Return

APRESENTAÇÃO DE LIVRO — «Sicília», de Bernardo Pinto de Almeida

BIBLIOTECA MUNICIPAL ALMEIDA GARRETT

sicília GRAFICA 2

Apresentação da mais recente obra de poesia de Bernardo Pinto de Almeida, «Sicília» (Relógio D’Água, 2023), na presença do autor.

 

Os poemas deste livro falam de coisas, casas, acidentes, encontros e desencontros, gestos, muros, paisagens, rostos, tempos, palavras e memórias que, quais ecos, reverberam. Duas viagens à Sicília permitiram ao autor compreender que existem lugares em que o mito permanece vivo, ativo. Ali, o trabalho do tempo ajudado pelo vento foi moldando não só a configuração dos lugares e gentes, como a própria geografia. Com ele, os homens aprenderam a fazer da ilha o lugar mágico onde o seu trabalho encontra o do tempo, produzindo admiráveis sínteses.

 

Bernardo Pinto de Almeida é poeta e ensaísta, professor na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e investigador em História e Teoria da Arte. Prémio AICA/Fundação Gulbenkian de Crítica de Arte (1983), Prémio de Poesia do Centro Nacional de Cultura, 2004. Prefaciou mais de cinco centenas de catálogos em Portugal e no estrangeiro. Dirigiu a coleção Caminhos da Arte Portuguesa no Século XX (40 volumes publicados) na Editorial Caminho. Colaborou em diversas revistas, entre as quais Os Meus Livros, Colóquio-Artes/Letras, Sur, Lapiz, Arte y Parte (Espanha), London Magazine (Inglaterra), Artforum e Contemporanea (EUA). Proferiu mais de três centenas de conferências em instituições culturais em Portugal e no estrangeiro. Publicou diversas recolhas de poesia e vários livros de ensaio e tem poemas traduzidos em várias línguas, nomeadamente espanhol, italiano, francês, inglês, alemão e russo.

 

Luís Quintais é poeta, ensaísta e antropólogo. Leciona no Departamento de Antropologia da Universidade de Coimbra. Como antropólogo tem publicado ensaios em diversas revistas da especialidade sobre as implicações sociais e culturais do conhecimento biomédico, em particular sobre a psiquiatria e seus contextos. Desenvolve atualmente investigação sobre as interações entre biotecnologias, arte e cognição. Como poeta, publicou A Imprecisa Melancolia (1995), Lamento (1999), Umbria (1999), Verso Antigo (2001), Angst (2002), e Duelo (2004), obra a que foram atribuídos o Prémio Pen Clube de Poesia e o Prémio Luís Miguel Nava – Poesia 2005. A coletânea de poesia completa Arrancar Penas a Um Canto de Cisne venceu o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C.M. de Amarante 2015-2016.

 

BILHETES

Entrada gratuita limitada à lotação do auditório.

ENDEREÇO

Jardins do Palácio de Cristal
Rua de Dom Manuel II
4050-239 Porto

AUTOCARRO

1M, 200, 201, 207, 208, 302, 303, 501, 507, 601, ZM, 12M, 13M
Circular Massarelos – Carmo

ESTACIONAMENTO

Palácio de Cristal