Return

Museu do Porto assinala centenário de Guerra Junqueiro com nova exposição de longa duração, edições, concertos e atividades educativas

10-GuerraJunqueiroFachada 2016

O programa de atividades desenhado pelo Museu do Porto para assinalar o centenário da morte de Guerra Junqueiro prolonga-se por um ano, com propostas para valorizar o singular legado cultural, artístico e cívico do poeta, aproximando novos públicos da sua obra.

 

Nesta sexta-feira, 2 de junho, às 11h00, o diretor do Museu do Porto, Jorge Sobrado dará a conhecer a programação completa, numa conferência de imprensa marcada para o Museu Guerra Junqueiro.

 

O Município do Porto encabeça um vasto programa de homenagem, em resposta ao desafio lançado pela Fundação Maria Isabel Guerra Junqueiro e Luís Pinto de Mesquita Carvalho Guerra Junqueiro. A iniciativa congrega quatro cidades de importância para o poeta: Freixo de Espada à Cinta, a sua vila natal, o Porto, Lisboa e Viana do Castelo – locais onde viveu e desenvolveu as variadíssimas vertentes dos seus trabalhos.

 

No Porto, um dos destaques vai para a nova exposição de longa duração a inaugurar no Museu Guerra Junqueiro, numa articulação entre casa, coleção e personalidade, para valorizar, renovar e promover este espaço da rede do Museu do Porto. Este trabalho, com coordenação geral de Jorge Sobrado, conta com a curadoria científica de Gonçalo Vasconcelos e Sousa e Henrique Manuel Pereira e museografia de Luís Tavares Pereira.

 

A nova exposição de longa duração do Museu Guerra Junqueiro promete uma experiência simultaneamente magnética e pedagógica sobre a extraordinária e diversificada coleção de artes de Guerra Junqueiro, constituída por notáveis exemplares de mobiliário, cerâmica, porcelana oriental e faiança portuguesa, prataria, têxteis e escultura religiosa, entre outras tipologias artísticas e decorativas, ao mesmo tempo que resgata a figura e vida caleidoscópicas de Junqueiro na “sua” casa, lacuna até agora existente e principal novidade da exposição.

 

Tendo como grande propósito a valorização pública do legado cultural, artístico e cívico de Guerra Junqueiro, este programa tem o objetivo de aproximar novos públicos da sua obra poética e promover a compreensão pública sobre a figura histórica e o seu tempo.

 

A sessão de abertura das comemorações no Porto está marcada para 7 de julho, no Museu Guerra Junqueiro, mas as atividades começam logo no início desse mês, com a conferência «Guerra Junqueiro: a derrotada bandeira nacional azul e branca», a partir do postal de António Cruz, integrada no ciclo «Um Objeto e seus Discursos». Bernardo Pinto Almeida e Henrique Manuel Pereira são os convidados da sessão de dia 1 de julho, às 18h, moderada por Fátima Vieira.

 

A programação do centenário da morte do poeta centra-se no Museu Guerra Junqueiro, mas vai além dele, com ciclos de conversas, concertos, atividades de mediação para todos os públicos, bem como publicações da obra de Guerra Junqueiro.

 

Em parceria com a Fundação Guerra Junqueiro, nascerá ainda um novo núcleo do projeto «Biblioteca Errante», a «Biblioteca de Guerra Junqueiro», para promover e valorizar o legado do poeta.