Voltar

Estátua d’O Porto devolvida à Antiga Casa da Câmara

© Tiago Casanova

A Câmara Municipal do Porto, através do Museu do Porto, concretiza a operação de reinstalação desta obra histórica, de acordo com o projeto do arquiteto Fernando Távora, após sucessivas trasladações.

 

O Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, vai estar presente na operação de reinstalação da estátua d’O Porto na Antiga Casa da Câmara, que decorre esta quarta-feira, às 16h, no Terreiro da Sé.

 

“O regresso da mais antiga estátua do Porto à Antiga Casa da Câmara marca a restituição deste símbolo maior à sua cidade, pondo termo a uma errância, e devolve a integridade ao projeto do Arquiteto Fernando Távora. É uma notícia duplamente feliz para o Museu do Porto e, sobretudo, para a cidade”, sublinha Jorge Sobrado, Diretor do Museu e Bibliotecas do Porto.

 

A reinstalação d’O Porto na zona frontal da recentemente reaberta Antiga Casa da Câmara respeita o princípio do projeto do arquiteto Fernando Távora. A estátua bicentenária regressa à localização proposta pelo arquiteto, considerando apenas um ligeiro afastamento em relação ao exato ponto original, para permitir uma melhor leitura e, simultaneamente, uma maior visibilidade a partir do Terreiro da Sé.

 

A estátua foi originalmente concebida para o edifício dos Paços do Concelho, na Praça Nova, onde foi colocada sobre um frontão com as armas da cidade, construído após as obras de reabilitação levadas a cabo pela Câmara Municipal do Porto, no século XIX. Ali permaneceu durante quase um século, até ser removida em 1916. Até aos nossos dias, a estátua repousou em diversos pontos da cidade, incluindo o Paço Episcopal, os Jardins do Palácio de Cristal, a Muralha Fernandina ou a Antiga Casa da Câmara. Atualmente, estava instalada na Praça da Liberdade.

 

O Porto é da autoria do escultor João de Sousa Alão e do mestre pedreiro João da Silva, a quem foi encomendada em 1818, e é símbolo do poder municipal. Representa o guardião da cidade do Porto, um guerreiro trajado à romana, sobrepujado por um dragão e empunhando uma lança.

 

A iniciativa de relocalização d’O Porto integra a programação do Centenário do Nascimento de Fernando Távora e da reabertura à cidade da Antiga Casa da Câmara, agora incluída no projeto cultural do Museu do Porto.